Quando falamos em testes de software devemos sempre lembrar que estes são divididos em diversos tipos, de acordo com seu objetivo particular. Para clarear os conceitos, conheça aqui, os 13 principais tipos de testes de software e o que cada um aborda.

1. Teste de Configuração

Testa se o software funciona no hardware a ser instalado.

2. Teste de Instalação

Testa se o software instala como planejado, em diferentes hardwares e sob diferentes condições, como pouco espaço  de memória, interrupções de rede, interrupções na instalação etc.

3. Teste de Integridade

Testa a resistência do software à falhas (robustez).

4. Teste de Segurança

Testa se o sistema e os dados são acessados de maneira segura, apenas pelo autor das ações.

5. Teste Funcional

Testa os requisitos funcionais, as funções e os casos de uso. “A aplicação faz o que deveria fazer?”

6. Teste de Unidade

Testa um componente isolado ou classe do sistema.

7. Teste de Integração

Testa se um ou mais componentes combinados funcionam de maneira satisfatória. Há quem diga que o teste de integração é composto por vários testes de unidade.

8. Teste de Volume

Testa o comportamento do sistema operando com o volume “normal”  de dados  e transações envolvendo o banco de dados durante um longo período de tempo.

9. Teste de Performance

O teste de performance se divide em 3 tipos:

Teste de carga:

Testa o software  sob as condições normais de uso. Ex.: tempo de resposta, número de transações por minuto, usuários simultâneos etc.

Teste de stress

Testa o software sob condições extremas de uso. Grande volume de transações e usuários simultâneos. Picos excessivos de carga em curtos períodos de tempo.

Teste de estabilidade

Testa se o sistema se mantém funcionando de maneira satisfatória após um período de uso.

10. Teste de Usabilidade

Teste focado na experiência do usuário, consistência da interface, layout, acesso às funcionalidades etc.

11. Testes de Caixa Branca e Caixa Preta

Basicamente, teste de caixa branca envolve o código e o de caixa-preta, não.

12. Teste de Regressão

Reteste de um sistema ou componente para verificar se alguma modificação recente causou algum efeito indesejado, além de, certificar se o sistema ainda atende os requisitos.

13. Teste de Manutenção

Testa se a mudança de ambiente não interferiu no funcionamento do sistema.

Fonte: Lista elaborada pela Crowdtest, site especializado em notícias, técnicas e tendências do mundo de Testes de Software.

Related Post

Deixe uma resposta

Post Navigation